Artigos

Shark Tank da beleza: lições do Mastermind Beauty Fair

Conheça as lições indispensáveis que o Mastermind Beauty Fair proporcionou ao público.

Mastermind Beauty fair
Aline Fernandez
Por Aline Fernandez em 30 de novembro de 2021
Mentora de Performance e Liderança

Você já participou de alguma ‘banca’ de apresentação de projetos de negócios, tipo Shark Tank?

Eu tive o privilégio de assistir, como convidada, a uma rodada dessas com gestores que participaram de um projeto muito bacana da maior feira da Beleza das Américas, a BeautyFair, chamado Mastermind.

Vários empresários de diversos segmentos da área da beleza no Brasil e exterior participaram de uma série de encontros que culminaram na apresentação de 10 projetos, (todos eles super bacanas), num palco e num tempo de 10 minutos!

Ao final, os ‘especialistas’, que são empresários de sucesso, investidores anjos e consultores, davam seus feedbacks (que na minha visão, valeu mais do que possivelmente todas as aulas que eles assistiram ao longo do programa!).

Como eu estava de fora, ficou muito fácil avaliar o todo e identificar alguns pontos de atenção, que gosto de chamar de ‘pontos cegos’ dos empresários:

Paixão pela própria ideia

E ela é tão grande, que às vezes impede de você ouvir uma melhoria, ou tentar uma nova abordagem;

Excesso de intuição

Além disso, existe um viés emocional muito grande nas próprias argumentações, que não vem com a mesma energia de dados (informações necessárias) para tomada de decisão. O achismo, intuição e emoção acabam assumindo papéis que deveriam ser da razão e de dados do mercado e do cliente;

Recebendo feedback

O terceiro ponto, que pra mim faz muuuito sentido, é a dificuldade de algumas pessoas em receber feedback. A tentativa de se justificar é tanta, que perdem uma oportunidade incrível de ouvir algo que pode mudar completamente para melhor a maneira como está gerenciando o seu negócio;

Escutar o cliente

E um quarto ponto, foi a dificuldade ainda do empresário de ouvir o cliente. Estão tão seguros da sua própria capacidade de entrega e conhecimento, que esquecem do mais importante: entender qual a necessidade ou oportunidade irão atender. Junto a isso, coloco no mesmo barco a dificuldade de foco: querem fazer várias entregas e com isso, não conseguem sair do lugar pela complexidade do projeto.

Posso dizer que para mim, foi uma verdadeira aula de como atuar na gestão de negócios e na liderança de projetos.

Aprendi demais e olhando esses quatro pontos já comecei a me policiar em: ouvir novas ideias; basear minhas decisões em emoção e dados; ouvir mais os feedbacks e ouvir meus clientes (pessoas que dependem das minhas entregas).

Com certeza, foi uma grande experiência para todos os gestores. Parabéns a todo o time da Beauty Fair pelo projeto!