Varejo

Dados revelam evolução das perfumarias nas vendas online

Cerca de 50% das perfumarias já possuem site para venda de produtos ou fazem alguma venda no mundo digital, em comparação a outros setores ainda não é alto, mas é perceptível que há um movimento crescente e rápido dos varejistas tendo alguma operação no digital.

Pesquisa Beauty Fair
Por Ligia Favoretto em 3 de setembro de 2022

Uma ação que parecia distante já é realidade. Os dados da Pesquisa De Mercado – Perfumarias Especializadas, encomendada pela Beauty Fair à Radar Pesquisa, mostram que 52% dos respondentes possuem site para a venda de produtos ou de alguma forma fazem alguma venda no mundo digital. “Em comparação a outros setores ainda não é alto, mas o que a gente percebe é que há um movimento crescente e rápido dos varejistas tendo alguma interação no mundo digital”, disse o diretor geral da Beauty Fair, Cesar Tsukuda, durante o Fórum Varejo de Beleza 2022, que aconteceu na manhã desta sexta-feira (02/09), no Expo Center Norte, em São Paulo (SP).

As vendas do site representam em média 15% do total do faturamento e 40% vendem para outros estados via internet. Segundo o executivo, é um fenômeno interessante e não deixa de ser uma forma de prospectar novos consumidores e/ou regiões para abertura de futuras lojas.

No que diz respeito à composição do faturamento, é importante de onde ele vem:

  • 65% consumidores;
  • 27% profissionais;
  • 5% revendedores;
  • 2% outros.

“Cada vez mais o consumidor representa muito, mas a representatividade do profissional é bastante significativa e, muito provavelmente, influencia o consumo dos 65%, então, trabalhar o mercado profissional, seja pela venda cabelereiro ou por meio de um portfólio de produtos que tenha características profissionais, que resolvam problemas no dia a dia da mulher e do homem também é uma tendência da perfumaria”, destacou Tsukuda.

Olhando para o desempenho das perfumarias, este canal tem um ótimo histórico de serviço de atendimento de uma maneira geral, porém, do ponto de vista de dados, são poucas as perfumarias que têm dados e que fazem esses dados se transformarem em negócios.

Relação com os clientes

A pesquisa revelou ainda que 54% ainda não possui programa de relacionamento e os outros 46%, apesar de ter algum programa de relacionamento, ainda é pouco operante, então, olhando de uma forma macro, tem muito pouca perfumaria com algum tipo de programa de relacionamento efetivo.

Em perfumarias ainda há um modelo tradicional de ofertas; brindes (87%); promoções (81%); sorteios (79%); descontos personalizados (60%); compre e aplique (56%); cursos (43%); e em menor proporção, programas de fidelidade (38%).

  • Além disso:
  • 46% têm salão de beleza para serviços de cabelo com produtos comprados na loja;
  • 48% oferecem aplicação de maquiagem com produtos comprados na loja;
  • 15% vendem produtos de outras categorias, como pet, produtos de limpeza para casa etc.;
  • 26% têm marca própria.

“Hoje a busca dos clientes é pela especialização, nesse contexto, uma marca própria é uma grande aliada para fidelizar os clientes e aumentar a margem de lucro. Mas, perfumaria é multimarca, então não se pode ter um portfólio somente de marca própria, isso espanta o cliente.”

Todas as formas de entrar em contato com os clientes foram apuradas como positivas. Tsukuda destacou que o cliente não compra e não entende canais. “Ele entende de marca, do nome da sua loja. Se você está entrando em contato com ele, ele reconhece sempre a imagem do seu negócio, da sua loja. Não tem como ser fisicamente uma e digitalmente outra, é preciso ser sempre a mesma empresa.”

Sobre a pesquisa

O estudo foi realizado com 65 perfumarias, pelo Radar Pesquisas, em agosto de 2022. 

A amostra foi bem dividida em todas as regiões do Brasil, sendo: 76,9% no Sudestes; 55,4% em São Paulo; 10,8% no Centro-Oeste; 9,2% no Nordeste; e 3,1% no Norte.